Plantas medicinais dão vida à Horta Fitoterápica


Plantações complementam merenda e abastecem a farmácia da Escola Técnica Estadual Francisco Jonas Feitosa Costa. Projeto existe desde 2016

O pátio da Escola Técnica Estadual Francisco Jonas Feitosa Costa, em Arcoverde, foi o local escolhido pelo professor de Biologia, Lourival Pereira da Silva, para instalar a horta fitoterápica da instituição. O projeto, que surgiu no ano passado, visa, além de complementar a merenda da escola, manter ativa uma farmácia fitoterápica a fim de auxiliar os estudantes que se queixam de dores de cabeça e náuseas, por exemplo. “É comum sermos procurados com esses sintomas, mas como não podemos fornecer medicamentos, tivemos a ideia de criar esta hora de plantas medicinais”, ressalta Lúvia Bezerra, gestora da ETE.
Nos seis canteiros do espaço, que mede 7,00m x 7,00m, o professor e os estudantes monitores já plantaram mudas de arruda, babosa, hortelã e capim santo. “Além dessas, temos também algumas mudas de coentro plantadas. Apesar de não se enquadrar na categoria fitoterápica, o coentro é bastante utilizado pelas merendeiras, que utilizam a erva aromática para temperar os alimentos dos estudantes”, diz Lourival.
Além de garantir o bem estar e incrementar a alimentação dos estudantes, o trabalho realizado na horta proporciona a ampliação do gosto pela natureza e um maior relacionamento dos meninos com as plantas fitoterápicas. “Toda a escola se envolve no projeto, mas tenho um grupo de cinco estudantes monitores que me auxiliam, semanalmente, na manutenção da horta. A irrigação, por exemplo, é feita através de um projeto desenvolvido pelos estudantes que reaproveita a água descartada do bebedouro e direciona para os canteiros”, conta o professor.
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário