Compesa faz obra para que o Governo do Estado melhore o acesso ao Distrito Industrial do Cabo de Santo Agostinho


Em atendimento à uma  demanda da Secretaria de Desenvolvimento Econômico  e da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, a Compesa está realizando uma obra para o  remanejamento de uma importante adutora, no Bairro Destilaria, para facilitar o  acesso ao Distrito Industrial do Cabo e assim  melhorar a infraestrutura para o fluxo de veículos e o desenvolvimento da região.

A mudança da adutora é necessária para  que o  Estado viabilize a demolição da antiga ponte e comece  a construção do novo empreendimento. Na última sexta-feira (18), foi iniciada  a instalação de uma grande estrutura metálica para travessia área, com 40 metros de extensão sobre o Rio Pirapama, e que dará sustentação à adutora de 600 milímetros de diâmetro. A previsão é que dentro de 30 dias, a companhia finalize a intervenção, inclusive, com as interligações dessas tubulações ao sistema – que serão realizadas durante uma parada programada no abastecimento da cidade.

A alternativa encontrada pela Compesa para remanejar esse trecho da adutora representa também uma grande economia, tendo em vista que uma obra convencional para a construção de uma travessia estaiada (suspensa por cabos) chegaria a custar cerca de R$ 1 milhão. Nesta obra, a Compesa está investindo R$ 250 mil, com recursos próprios. “Esse trabalho demonstra a capacidade criativa da equipe da Compesa, pois soluções como esta permitem que os recursos sejam destinados a outros investimentos em benefício da população”, explica Euris Oliveira, gerente de Produção Metropolitana da Compesa, informando que 30 profissionais estão envolvidos na intervenção.

A obra foi iniciada no mês de maio deste ano, com a construção dos blocos de fundação para dar suporte à nova travessia área. No entanto, como o nível do Rio Pirapama subiu muito no período chuvoso, os serviços ficaram suspensos por dois meses, sendo retomados agora em agosto. Só após a conclusão do assentamento das novas tubulações, é que a adutora em operação na antiga ponte será desativada, possibilitando a interligação do novo trecho construído ao sistema de abastecimento do Cabo de Santo Agostinho.
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário