Encontro com expressões de matrizes africanas inicia em Arcoverde plenárias para o Sistema Municipal de Cultura


No intuito de apresentar e também discutir a política pública de cultura do município, com a participação de ativistas, fazedoras e fazedores do segmento, a Prefeitura de Arcoverde, por meio da Secretaria de Cultura e Comunicação, deu início na última quarta-feira, 13 de setembro, ao ciclo de plenárias voltadas à implementação do Sistema Municipal de Cultura. Realizada em frente à sede do Ilê Axé Ogum Beira Mar, também conhecido por Terreiro de Mãe Menininha, a atividade congregou expressões culturais de matrizes africanas, como líderes de terreiros, grupos de maracatu, afoxé e capoeira, além de representantes da sociedade civil interessados no tema.  

Como representantes do poder público municipal, a abertura do ciclo contou com as presenças da prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, do vice-prefeito Wellington de Araújo. “A Secretaria de Cultura foi criada há cinco meses, em abril desse ano, e está sendo uma luta histórica da cidade, que desde a década de 1980 e em outros momentos já contou com uma organização dentro do seu governo voltada à cultura local. Mas, somente a partir da segunda gestão da prefeita Madalena Britto, foi criada a Secretaria de Cultura e Comunicação, dada a importância da cultura da cidade que é tão rica e exaltada”, destacou o diretor executivo de Cultura, Vinícius Carvalho, que posteriormente explanou sobre o Sistema Municipal de Cultura. “O principal acordo nosso com a população e o movimento cultural, foi implantar o sistema. Arcoverde tinha feito a adesão em 2013, mas tem várias etapas que precisam ser feitas e com o surgimento da secretaria, já passamos a efetivar, como reuniões, escutas e conversas com a população. Neste primeiro ano de governo estamos dando início a elaboração do Plano Plurianual (PPA), que é o planejamento de quatro anos de ações que a prefeitura vai fazer a partir do ano que vem, além de discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que já foi enviada para a câmara, e a Lei Orçamentária Anual, que é a lei que diz o que a prefeitura vai gastar em cada área”, frisou o diretor executivo de Cultura.

“Este momento aqui é um marco, porque é a primeira reunião que nós estamos fazendo por segmento, com povos de matrizes africanas. E escolhemos uma marca para a nossa gestão que é ‘Arcoverde Território de Todas as Culturas’, dada a diversidade e a ancestralidade desse lugar, que é bem anterior aos 89 anos de emancipação política do município”, concluiu Vinícius Carvalho.

Em seguida, o público presente contou com palestras do historiador e técnico de Etnia Racial da Gerência Regional de Educação de Arcoverde, Jucelio Arcanjo, e da professora e técnica da Unidade de Desenvolvimento de Ensino na Gerência Regional de Educação de Arcoverde, Irailda Leandro da Silva, abordando temas relacionadas à formação das tradições de matrizes africanas e suas influências na cultura local e na atualidade.

Para o articulador de Política Cultural de Arcoverde, Henry Pereira, a missão do Sistema Municipal de Cultura segue de encontro ao que o historiador Jucelio Arcanjo defendeu sobre as manutenções culturais de matrizes africanas no município. “Não há resgate da cultura e o que há é uma necessidade de um incentivo, de um fomento ou de um apoio. E enquanto poder público, essa é a nossa função e esse momento é para abordarmos isso”, ressaltou.

A professora Irailda Leandro da Silva abordou em sua palestra, que a implantação do sistema é de fundamental importância para quem defende as culturas e as religiosidades de matrizes africanas. “Eu fiquei muito feliz quando soube que a Secretaria de Cultura e Comunicação já fez um levantamento e me revelou que no município de Arcoverde já existirem 13 terreiros ou casas de santo organizadas. A partir daqui, ouvindo vocês, construindo junto com vocês, é que poderemos ter políticas públicas para que possamos desmistificar a questão de dizer que nós, povos de terreiros, somos macumbeiros. Nós precisamos desmistificar que religião de matriz africana é religião satânica ou algo desse tipo. Estamos no século 21 e não podemos mais aceitar isso, precisamos de respeito e trabalhar para que essa imagem da sociedade em geral seja modificada de acordo com a nossa realidade”, opinou a professora.    

Após palestras, a plenária foi aberta ao público presente, para quem tivesse interesse e quisesse expor as impressões sobre o Sistema Municipal de Cultura, assim como fazer explanações acerca dos temas abordados. “Este é um momento histórico que nós já esperávamos a bastante tempo. Quando a Prefeitura Municipal de Arcoverde cria uma Secretaria de Cultura e chama para as pré-conferências setoriais, isso significa o processo de democratização da discussão sobre a questão da política cultural no município. Então esse é momento que as comunidades de terreiro, as expressões de matrizes africanas e os povos negros e afro-brasileiros resistentes aqui em Arcoverde, diz para os gestores públicos quais são as prioridades para que a política pública possa apontar como eixo e ações necessárias para garantir o direito às expressões das culturas dos povos negros existentes em nossa cidade”, comentou o produtor cultural Jozelito Arcanjo.    

“Para a gente que faz a Secretaria de Cultura e Comunicação é um orgulho danado puder proporcionar esse momento e começar pelos terreiros. Não é a toa que colocamos o toldo e resolvemos enfrentar o frio na noite de hoje, para vir para cá, no Terreiro de Mãe Menininha. Puder trazer nossa prefeita e o vice-prefeito também, para escutar vocês, é fechar essa parte mais burocrática que o sistema exige de uma forma que celebre toda a diversidade cultural existente em Arcoverde”, ressaltou a secretária de Cultura e Comunicação, Teresa Padilha.

Ao final da plenária, foram escolhidos cinco representantes das expressões culturais de matrizes africanas presentes neste primeiro encontro, que irão a partir de agora se encontrar periodicamente para colocar as metas e ações propostas para a concretização do sistema, especialmente em dedicadas aos povos de terreiros e grupos artísticos com origens em matrizes africanas no município.

O ciclo de plenárias continua a partir desta quinta-feira, 14 de setembro. Confira abaixo a programação e participe!

Culturas de Gênero
Quando: quinta-feira, 14 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Mi Valério (Arcoverde) e Robeyoncé Lima (Recife)
Local: Teatro Municipal de Arcoverde (Rua Zeferino Galvão, 960, Centro)
Artesanato e Moda
Quando: 
sexta-feira, 15 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidada: Carol Monteiro (Recife)
Local: Feira de Artesanato do CECORA (Ponto de referência: espaço interno, por trás do Teatro Municipal)

Audiovisual, Artes Visuais e Plásticas
Quando: segunda-feira, 18 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Natália Lopes (Olinda), Janaína Guedes (Crato) e Tárcio José (Tuparetama)
Local: Teatro Municipal de Arcoverde (Rua Zeferino Galvão, 960, Centro)

Literatura
Quando: terça-feira, 19 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Roberto Azoubel (Recife) e Mariane Bigio (Recife)
Local: Biblioteca Pública Municipal de Arcoverde (Av. Pedro II, 311, Centro - Ponto de referência: Centro de Cultura)

Música, Produtores e Técnicas
Quando: quarta-feira, 20 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidado: Leonardo Salazar (Caruaru)
Local: Teatro Municipal de Arcoverde (Rua Zeferino Galvão, 960, Centro)

Artes Urbanas e Juventude
Quando:
 quinta-feira, 21 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Sérgio Ricardo (Recife) e Rodrigo Callou (Recife)
Local: Teatro Municipal de Arcoverde (Rua Zeferino Galvão, 960, Centro)

- Artes Cênicas
Quando: 
segunda-feira, 25 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Rudimar Constâncio (Limoeiro) e Miro Carvalho (Arcoverde)
Local: Teatro Municipal de Arcoverde (Rua Zeferino Galvão, 960, Centro)

Patrimônio, Memória e Pontos de Cultura
Quando: terça-feira, 26 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Jozelito Arcanjo (Arcoverde) e Rodolfo Araújo (Arcoverde)
Local: Teatro Municipal de Arcoverde (Rua Zeferino Galvão, 960, Centro)

Expressões Culturais Tradicionais
Quando:
 quarta-feira, 27 de setembro
Horário: a partir das 19h
Convidados: Cacique Marcos Xukuru (Xukuru)
Local: Quadra Poliesportiva João Silva (Escola Severina de Souza Bradley, Caraíbas)

Fotos: David Mayer
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário